Confira 7 dicas essenciais para aproveitar a feira da ABF Expo Franchising e usar o evento para começar o seu negócio!

Está pensando em participar da Feira ABF Expo Franchising? O principal evento do segmento no Brasil apresenta novidades e tendências sobre franquias. Além disso, abre um espaço onde os franqueadores podem expor seu trabalho e esclarecer dúvidas de quem deseja investir nesse negócio.

Neste ano, o evento acontece entre os dia 27 e 30 de junho, no Expo Center Norte, em São Paulo. São esperados mais de 60 mil participantes para conhecer os 400 franqueadores de maior sucesso no Brasil, atuantes em 11 segmentos diferentes. Além disso, é possível conferir outras atrações, como palestras e workshops.

Com tanta coisa interessante para fazer, fica a dúvida: como tirar melhor proveito do evento? Não se preocupe! Abaixo, colocamos 7 dicas para você aproveitar ao máximo a Feira ABF. Leia até o final!

1. Estude o evento

O primeiro passo é você entender bem como a Feira ABF funciona. Confira os horários, atrações e atividades de cada um dos dias. Além disso, veja quem são os expositores e onde eles estarão no mapa do evento. Para facilitar, faça o download do app e tenha todas as informações em seu smartphone.

2. Entenda o mercado e suas preferências

Antes do evento, estude o mercado de franchising entendendo quais são os tipos de franquias disponíveis, segmentos de atuação, modelos de gestão e investimentos em cada um deles. Com isso, você consegue identificar quais são suas preferências para esse negócio.

3. Faça um planejamento de visitas e atividades

Com todas as informações acima levantadas, faça um planejamento para os seus dias de evento. Liste todos os franqueadores que você deseja visitar, as atrações e atividades do seu interesse. Compare horários e estabeleça um cronograma para acompanhar durante sua visita.

Uma dica é separar pelo menos meia hora para conversar com os franqueadores pelos quais você mais se interessa, 15 minutos para as opções secundárias e um tempo menor para imprevistos e pausas.

4. Leve questões e dúvidas prontas

Outra dica que ajuda a gerenciar o tempo é ter suas questões e dúvidas prontas. Levante os pontos necessários em cada conversa que deseja ter.

Por exemplo, você pode questionar sobre plano de expansão da franquia, frequência de treinamentos, suporte oferecido e condições comerciais.

5. Entenda os termos mais comuns para avaliar

Dentre as perguntas que devem ser levadas, é importante questionar fatores como:

  • Circular de Oferta de Franquia (COF): documento com as informações comerciais, jurídicas e financeiras da franquia;
  • Demonstração de Resultado de Empresa (DRE): relação de todos os gastos, custos e ganhos da franquia dentro de um período;
  • retorno sobre investimento (ROI): previsão de quanto tempo é levado para se ter de volta o investimento realizado no negócio;
  • ponto de Equilíbrio (BEP): previsão de em quanto tempo a receita do negócio será igualada à seus custos;
  • posição no ranking das melhores franquias do Brasil: divulgado anualmente pela revista Pequenas Empresas e Grandes Negócios;
  • Selo de Excelência em Franchising (SEF): a mais importante certificação do mercado brasileiro de franquias.

Esses termos devem ser compreendidos e avaliados ao considerar cada opção de investimento durante a feira.

6. Tenha meios de anotar e salvar informações

Ao final de três dias de evento, você vai ter uma coleção de cartões e muita informação adquirida ― tanto que pode acabar se esquecendo de pontos importantes das conversas!

Por isso, tenha com você um bloco de anotações, cadernos ou outras formas de salvar dados relevantes como nomes, telefones, contatos, endereços para visitas, ofertas e condições especiais.

7. Não feche negócios na feira

Por fim, nossa dica de ouro é: nunca feche um negócio durante a feira. A ideia do evento é você ter contato com o mercado, suas tendências, novidades e as possibilidades de franchising disponíveis. Por isso, o mais indicado é tentar aproveitar ao máximo a experiência.

Antes de fechar um acordo, fale com outros franqueados da rede e vá até unidades reais do mercado. Entre em contato posteriormente com a empresa, receba o COF, avalie o documento e só então faça sua escolha.

Gostou dessas dicas para aproveitar a Feira ABF? Antes de ir, confira as principais informações sobre o mercado de franchising no Brasil para estar bem preparado!

Quer saber mais sobre Mercado de Consultoria e Gestão empresarial? Veja aqui!

O mercado de consultoria e gestão empresarial no Brasil para pequenas e médias empresas vem se mostrando um setor promissor: a vocação empreendedora do brasileiro é uma fonte de novas oportunidades, pois, ao mesmo tempo que muitos negócios estão iniciando a jornada, há outros que já se firmaram e procuram renovação.

Entre esses dois extremos, há os empresários, cuja ausência de algumas habilidades ou ferramentas traz falhas que podem colocar em risco o negócio com um todo. Diante desses casos, a procura por profissionais do mercado de consultoria e gestão tende a ser alta.

O consultor atua no intuito de direcionar os clientes para os objetivos pretendidos, além de desenvolver-se profissionalmente com as possibilidades da carreira. Interessante, não é? Entenda um pouco mais a respeito desse mercado e das oportunidades geradas para os seus profissionais.

Mercado de consultoria e gestão empresarial

De acordo com a pesquisa da GEM (Global Entrepreneurship Monitor), o país registrou 27,4 milhões de brasileiros que iniciaram empreendimentos em 2017. Ao todo, entre iniciantes e estabelecidos, há quase 50 milhões de empresários no Brasil, um índice de 36,4% da faixa etária pesquisada.

Considerando o comparativo com o ano de 2016, os percentuais foram mantidos, o que é um sinal positivo após a principal retração econômica vivida pelo país, que tirou muitas organizações do mundo dos negócios. As empresas que suportaram precisam de novas estratégias para alavancar os resultados.

Em um relatório do Sebrae sobre causas mortis das empresas, foram apontados três fatores relacionados à falha dos negócios durantes os primeiros cinco anos de atividade, acarretando o seu fechamento:

  • planejamento prévio;
  • gestão empresarial;
  • comportamento empreendedor.

Essa realidade reforça a demanda latente do mercado de consultoria e gestão empresarial por profissionais para auxiliar as empresas a traçar e executar estratégias de sucesso, além de aprimorar atividades em empresas já consolidadas.

Benefícios de ser consultor de gestão empresarial

Há muitas razões que motivam profissionais a saírem da posição de colaboradores e ingressarem na carreira de consultor. A seguir, selecionamos as mais comuns:

Ser empreendedor

Escolher o rumo da própria carreira, com a capacidade de definir o ritmo que pretende alcançar determinados resultados e conquistas é um desejo possível para os profissionais desse mercado.

A flexibilidade e a projeção de futuro proporcionadas pela escolha de ser empreendedor é um benefício não encontrado em muitas das atuações tradicionais, além da alta margem de lucratividade, principalmente por ter custos e despesas fixas baixas.

Promover mudanças

Como consultor, o profissional se torna voz ativa nas corporações. Ou seja, torna-se fator decisivo na construção da estratégia para desenvolver uma cultura empresarial que auxilie e facilite a gestão dos negócios.

Alcançar resultados expressivos

Trabalhar constantemente com diferentes realidades é enriquecedor. Essa possibilidade de atuar em diferentes áreas contribui para o desenvolvimento de um profissional de visão sistêmica, com apurado senso de mercado.

A partir da vivência em diferentes meios de negócio, o profissional consegue obter ideias mais precisas para os problemas apresentados, o que é uma competência determinante em sua atividade.

Além disso, para potencializar sua atividade, esse profissional pode recorrer a empresas especializadas que podem lhe auxiliar mesmo em situações em que ele apresente pouca experiência. Parece uma boa ideia, não é mesmo? Assine nossa newsletter para receber mais artigos como esse!

Por que o mercado de franchise continua crescendo? Descubra agora!

Quando uma pessoa decide empreender, existem duas opções claras: começar um negócio do zero ou investir no mercado de franchise. A segunda opção tem se mostrado a melhor entre elas, principalmente quando olhamos seus resultados nos últimos anos. De acordo com a Associação Brasileira de Franchising (ABF), o setor cresceu 5,1% só no primeiro trimestre de 2018. Em 2017 o crescimento foi de 8% e desde de 2013, 38%. Atualmente, são mais de 163 bilhões de reais movimentados anualmente.

Os números não são os únicos fatores que atraem empreendedores! Colocamos abaixo algumas informações que mostram porque o mercado de franchise continua crescendo e tende a crescer ainda mais. Confira!

Diversidade de escolha

Existem diversas opções de franchises disponíveis no mercado. Os segmentos e modelos são muitos, permitindo que qualquer tipo de profissional comece seu negócio. Os empreendedores podem atuar na área de alimentos, moda, saúde e beleza, serviços automotivos, serviços educacionais, hotelaria e turismo, consultorias empresariais, entre várias outras possibilidades.

Facilidade de entrada

Assim como existe uma variedade gigante de opções que os empreendedores podem escolher, há opções de investimentos para todos os bolsos. Os valores solicitados para começar e manter uma franchise variam de acordo com a empresa escolhida, podendo ser baixos ou altos. O custo inicial e de manutenção variam de acordo com o segmento escolhido, o tipo de produto comercializado, tamanho do estabelecimento (quando esse for necessário) e também da popularidade da marca.

Trabalho em conjunto

Outro fator que aumenta a atratividade do franchise é a estrutura e benefícios oferecidos aos empreendedores que o procuram. Normalmente, os franqueadores disponibilizam um modelo de negócios pronto, estratégia de comunicação, vendas e layout de loja. Além disso, treinamentos e capacitações que melhoram seu conhecimento em gestão de negócios, contratação de funcionários e relacionamento com clientes e parceiros.

Dessa forma, o empreendedor não está sozinho em sua jornada — há um time de especialistas ao seu dispor, dando suporte em cada passo e decisão tomada.

Custos reduzidos

Os franqueadores também oferecem aos empreendedores a oportunidade de obterem preços melhores junto a seus fornecedores, reduzindo os custos de manutenção do negócio. Isso acontece porque geralmente eles usam as mesmas empresas para abastecer todas as franquias, o que resulta em volumes altos de pedido e valores menores de custo.

Baixo risco de fracasso

Por fim, o índice de mortalidade das franchises é bem menor do que o das empresas independentes — 6% e 24%, respectivamente. Isso transmite mais confiança para quem decide arriscar e fazer um investimento como esse. Os números mostram como o mercado de franchise tem crescido, movimentando mais de 163 bilhões de reais anuais para aqueles que investem nesse modelo de negócio.

Quem opta por ele, recebe acesso a um modelo de negócio estruturado, assistência em decisões, preços diferenciados e menores taxas de risco. Todas essas características tornam a escolha por essa opção ainda mais atrativa!

Gostou de saber como o mercado de franchise é um bom investimento para quem quer começar um negócio? Então não pare por aqui! Assine nossa newsletter para receber mais dicas e conteúdos como este no seu e-mail!

Afinal, por que investir em franquias é uma boa ideia? Entenda mais sobre esse modelo de negócio!

Muitas pessoas sonham em ter um negócio próprio. E, quando decidem realizar esse sonho, se deparam com diversas possibilidades e desafios — entre eles, está a decisão de começar uma ideia do zero ou investir em franquias.

Há uma percepção geral de que começar uma franquia é mais caro do que um negócio independente. Porém, tal alternativa apresenta diversos benefícios e garantias para empreendedores de primeira viagem, evitando que eles comentam erros simples, mas capazes de comprometer seus resultados e, até mesmo, levar ao fim do empreendimento.

Além disso, o empreendedor pode escolher entre diversos modelos e segmentos de atuação. Existem opções na área de alimentos, bebidas, beleza, serviços e consultoria empresarial — em que você se torna um consultor de negócios, aplicando metodologias que aumentam seu sucesso.

Se isso ainda não o convenceu, veja, abaixo, por que investir em franquias é uma ótima opção para quem quer empreender!

Marca já estabelecida

Uma das melhores vantagens da franquia é começar um negócio que já tem uma marca estabelecida, conhecida e de sucesso no mercado. Logo de cara, o empreendedor quebra as barreiras de um estabelecimento “desconhecido” e “sem referências”.

Isso é importante principalmente nos primeiros meses ou anos de atuação. Nesse período, muitos negócios fecham suas portas por falta de clientes e vendas suficientes para cobrir seus custos.

Plano de negócio estruturado

Outro benefício de se investir em franquias é ter acesso a um plano de negócio estruturado. Trata-se de um documento com a definição de toda a estrutura, as variáveis e as questões que interferem no sucesso da empresa. Ele descreve valores, investimentos, ações, custos e previsões de ganhos para cobrir o investimento feito e ter um negócio lucrativo.

Fica evidente como o plano de negócio é fundamental para o sucesso de qualquer empresa, certo? Mas sua construção requer tempo e conhecimento, o que muitas pessoas não têm. ​Por isso, o modelo de franquias é muito interessante para quem está se arriscando no mercado.

Ao optar por tal investimento, o empreendedor receberá um plano estruturado, com as definições de gasto mínimo para começar uma previsão de ganhos. Isso garante uma visão mais completa do negócio e mais segurança a seu desenvolvimento.

Assistência e treinamento

Além do plano de negócio, os franqueadores, normalmente, oferecem assistência e treinamento constante a seus franqueados. Trata-se de diversas capacitações que preparam o empreendedor para lidar com as dificuldades e os desafios de gerir um empreendimento. Alguns exemplos são:

  • noções de administração e gestão de negócios;
  • como contratar e manter bons funcionários;
  • como desenvolver estratégias de marketing e vendas;
  • como criar uma cartela de clientes fiéis;
  • como lidar com questões legais e financeiras.

O franqueador deseja o sucesso das franquias e tenta passar todo o seu know-how às pessoas que investem no modelo. Dessa forma, ele conta com assistência em suas decisões, aumentando suas chances de sucesso.​

Identidade visual e layout definidos

Como a franquia usa uma marca já estabelecida, é comum que o empreendedor deva seguir um padrão de identidade visual e layout de loja (quando é necessário).

De início, isso pode parecer uma limitação de suas decisões. Porém, o ambiente, sua organização e seus elementos visuais são essenciais para o sucesso do negócio. Muitos empreendedores erram nesse ponto e acabam perdendo clientes ou, até mesmo, a empresa.

Para acertar nas decisões, é necessário investir em pesquisas, além de estudar as variáveis do mercado e o perfil do consumidor. Isso leva tempo, requer dinheiro e exige muito conhecimento. Portanto, ter tudo já pronto é uma grande vantagem para quem está começando.

Além disso, muitos elementos ainda podem ser alterados para que o local fique de acordo com as características da unidade. Os franqueados, normalmente, disponibilizam um time de especialistas que trabalha com o empreendedor em suas decisões, garantindo excelência em suas escolhas.

Custo menor em marketing e vendas

Um ponto fundamental para o sucesso de todo negócio é sua estratégia de marketing e vendas — responsável por atrair e conquistar clientes. Geralmente, as franquias oferecem ao empreendedor um modelo pronto de campanha de comunicação e abordagem de consumidores, usando técnicas que funcionam e trazem resultados para a marca.

Além disso, os custos de marketing do franqueado são menores do que em um negócio individual. Isso acontece porque ele tem acesso aos fornecedores do franqueador, ou seja, os contratos consideram grandes volumes de peças, tendo valores menores.

Um ponto importante ao procurar por uma franquia é entender que o plano de marketing e vendas pode estar definido para o franqueado, porém ainda há flexibilidade para que ele adapte a estratégia à sua localidade.

Melhores preços com fornecedores

Como falamos, os franqueados têm acesso aos fornecedores do franqueador, sendo beneficiados com melhores preços e ofertas. Materiais para o estabelecimento são encontrados com mais facilidade, sendo que toda a gestão é facilitada.

Isso acontece porque os franqueados querem manter um padrão de identidade e qualidade em todas as unidades — como se elas fossem uma única empresa. Além disso, quanto maior o número de estabelecimentos usando os mesmos serviços, fica mais fácil negociar e reduzir o preço, o que traz mais benefícios para todos.

O trabalho de pesquisar e encontrar opções de fornecedores com qualidade e segurança também é eliminado. Os franqueados já realizaram esse processo e encontraram empresas de confiança para toda a rede, permitindo que o empreendedor foque em outras atividades.

Menores taxas de risco

Por fim, todos esses benefícios garantem que o investimento do empreendedor tenha menores riscos de fracasso no mercado. A realidade é que a taxa de mortalidade de franquias é muito menor que a das empresas independentes — 6% e 24%, respectivamente.

Ao investir nesse modelo, você recebe:

  • um plano de negócios estruturado;
  • suporte em suas decisões;
  • exemplos e modelos de marketing e vendas com eficiência comprovada;
  • acesso a valores exclusivos de fornecedores.

Todos esses fatores facilitam a gestão do negócio e reduzem os riscos de falhas ou tomadas de decisões que comprometam seus resultados.

Já quando se começa um negócio do zero, o empreendedor precisa tomar todas as suas decisões sozinho, sem suporte ou auxílio de alguém que trilhou o mesmo caminho. Lembre-se de que gerir um negócio não é simples, e decisões equivocadas afetam seu sucesso.

Agora que você conhece os benefícios de investir em franquias, acha que é o momento de começar a sua? Que tal trabalhar como consultor empresarial em sua região, em um negócio próprio? Então, entre em contato conosco e conheça nosso modelo de franquias!

O que você precisa para sair do emprego e empreender com segurança? Saiba aqui!

Se você está antenado em empreendedorismo, já deve saber que em 2017 foram criadas mais de 2 milhões de empresas, segundo a Serasa Experian. Além disso, mais de 78% das empresas abertas se classificam como MEI — os microempreendedores individuais.

Os maiores índices de novos negócios desde 2010 podem ser explicados pela baixa oferta de empregos formais e também devido à retomada do crescimento econômico, que vem impulsionando a saída de profissionais das empresas privadas rumo aos empreendimentos pessoais.

O setor de serviços ainda é o mais procurado por quem deseja ter o próprio negócio. Prova disso, é que o setor representou 66% dos nascimentos de empresas em fevereiro de 2018. Assim, se você tem o sonho de ter seu próprio negócio nessa área, mas ainda não tem certeza de qual é o momento certo de sair do emprego para empreender, continue lendo!

Preparação financeira

Um dos grandes receios de empreendedores de primeira viagem é o risco de deixar um emprego formal para viver do próprio negócio. Por isso, o mais importante antes de largar tudo para viver de um empreendimento é estar com as finanças bem organizadas.

Se você já planejou os custos do seu negócio, saiba que especialistas recomendam que você tenha uma reserva em caixa 3x acima do valor do seu investimento. Isso porque cada empresa tem seu prazo de retorno. Em um investimento em franquia, por exemplo, a empresa franqueadora estabelece um prazo médio para que o negócio comece a dar retorno. É fundamental ter uma ideia de quando isso ocorrerá com a sua empresa.

Caso você esteja juntando dinheiro há muito tempo, investindo ou tenha uma poupança, será melhor ainda, pois você começará o empreendimento sem dívidas relacionadas a empréstimos.

Perfil empreendedor

Um dos grandes sinais para descobrir se é a hora de sair do emprego para empreender é o autoconhecimento. Pode ser que você já tenha uma ideia do seu nível de preparo para o desafio que virá ao perceber que, como funcionário na empresa de alguém, suas ideias não serão aceitas e você não terá espaço para alcançar algum propósito desejado.

Também faz parte do perfil empreendedor ter pensamento estratégico, enxergar “fora da caixa” e analisar até mesmo a empresa em que você trabalha hoje. Qual é a sua visão sobre ela e quais são suas ideias para torná-la mais competitiva frente ao mercado?

Mesmo como funcionário, você transita entre departamentos, soluciona problemas, inspira colegas e além de tudo isso, está por dentro de tendências de mercado? Isso quer dizer que sua necessidade empreendedora está em alta e é hora de começar!

Se você ainda não está certo sobre as qualificações necessárias para ser um empreendedor de sucesso, fique tranquilo! Você pode desenvolver essas competências com mais estudo e um bom networking, que será fundamental para que você seja bem-sucedido.

Plano de retorno

Por mais que você esteja preparado para assumir todos os riscos e tenha tudo o que é preciso para o negócio dar certo, seja cauteloso! Isso vai garantir inclusive que você se sinta mais seguro em sair do emprego para empreender.

Sendo assim, mesmo que você esteja contando os dias para começar sua jornada empreendedora, não abandone seu emprego formal de maneira arrogante ou fechando as portas. Se você construiu bons relacionamentos, mantenha-os.

E mais, faça com que seu empreendimento seja notado. Construa uma rede de relacionamentos valiosa para demonstrar cada passo dado e cada resultado positivo obtido! Isso fará com que você seja considerado pelas pessoas da rede e tenha chances de retornar para a vida de funcionário caso queira.

Você já deve imaginar que sair do emprego para empreender pode ser o que seu negócio precisa para se expandir, principalmente se seu interesse é investir em uma franquia de prestação de serviços.

O tempo livre para dedicar-se integralmente é essencial para aprender com mais qualidade e garantir segurança nos próximos passos do empreendimento. Seu olhar e colaboração são imprescindíveis em cada passo da PME, afinal, são seus sonhos, propósitos e objetivos.

Gostou de nosso conteúdo? Curta nossa página no Facebook e receba em primeira mão nossos conteúdos sobre empreendedorismo e tendências de mercado!

Veja os mitos e verdades do consultor empresarial

A grande meta de toda e qualquer empresa é alcançar o sucesso e se destacar no mercado em que atua. Um conjunto de fatores é responsável por esse acontecimento, dentre eles, a estipulação de objetivos bem definidos.

Para quem está inserido na realidade da corporação, pode não ser tarefa fácil enxergar a realidade, pensar “fora da caixa” e propor soluções inovadoras. Não buscar soluções rápidas para virar o jogo faz com que a empresa fique estagnada e perca oportunidades de crescer.

Em momentos de crise ou até mesmo de estabilidade econômica, o consultor empresarial é uma peça fundamental na jornada de organizações de diversos tipos que almejam crescimento expressivo e destaque frente à concorrência.

Se você ainda tem dúvidas sobre a carreira do consultor empresarial, desvendaremos neste post 5 mitos e verdades sobre a profissão. Continue lendo!

1. É preciso ter MBA para ser consultor empresarial

Mito! Você pode ter uma carreira de sucesso como consultor empresarial por meio de uma franquia, mesmo que não tenha um currículo extenso, pós-graduação, intercâmbio ou MBA. Nesse caso, o que torna o seu perfil mais relevante é ter experiências que possam contar pontos a seu favor, como cargos em posição de liderança, por exemplo.

Imagine que você trabalhou durante anos na área estratégica de determinada empresa e foi o responsável por gerenciar equipes, desenvolver novos processos e tomar decisões para garantir o futuro da organização. Tudo o que você aprendeu nesse tempo conta, e muito, para que o seu perfil seja analisado como o de um consultor em potencial.

2. É possível ter independência profissional como consultor

Verdade! A carreira de consultor empresarial pode abrir muitas portas para você que deseja ter o próprio negócio por meio da prestação de serviços. Consultores independentes geralmente têm um caminho mais longo pela frente e precisam de uma ampla rede de contatos.

Porém, tornando-se um consultor franqueado, você tem a oportunidade de saber em quanto tempo seu investimento terá retorno, além de alavancar sua carreira mais rapidamente, contando com acompanhamento integral de consultores experientes.

3. O consultor empresarial pode atuar com o que se identifica

Verdade! Às vezes, ao pensar em consultoria empresarial, pode vir à sua mente a ideia errônea de que consultores são meros administradores. Porém, ao observar melhor a realidade desses profissionais, você perceberá que os consultores podem atuar estrategicamente em diversas áreas organizacionais.

Por exemplo, imagine que um dos objetivos de uma empresa seja reduzir a rotatividade de funcionários, melhorando, assim, a saúde da organização. O consultor empresarial com experiências e afinidade com recursos humanos pode atuar analisando os porquês da rotatividade e traçando possíveis soluções.

4. Não preciso do LinkedIn para ser consultor empresarial

Mito! Você não tem a obrigação de investir no LinkedIn para ter sucesso como consultor empresarial. Entretanto, ele já alcançou a marca de 29 milhões de usuários brasileiros, o que nos leva à posição de 3º maior mercado da rede.

O LinkedIn hoje é o meio mais fácil de conectar profissionais de vários graus de experiência, empresas de todos os tamanhos e acessar conteúdos relevantes.

Lá, você terá espaço para falar sobre suas experiências como consultor, desenvolver seu marketing pessoal e construir uma rede de contatos qualificada. Não desconsidere essa rede que agora é a queridinha dos profissionais!

5. Apenas grandes empresas contratam consultores empresariais

Mito! Considere que independente do tamanho da organização, há um mercado competitivo ao redor dela. Só em 2017, o número de novas empresas abertas no Brasil aumentou 13,6%. Desse número, a maioria enquadrou-se como MEI ou microempresa.

Partindo desse princípio, você já tem dados suficientes para entender que a competitividade pode até ser mais significativa entre pequenas empresas, que estão no páreo em busca de estratégias vencedoras para impulsionar o negócio.

Nesse cenário, a função do consultor empresarial é levar sua experiência e injetar conhecimentos para acelerar o crescimento de uma empresa de qualquer porte, de acordo com seus objetivos e necessidades, é claro.

Além do mais, com uma cultura jovem e antenada em tendências de mercado, as startups são mais propensas a contar com a ajuda de profissionais para alavancar seu desempenho.

Gostou de nosso conteúdo? Fique por dentro de todos os materiais sobre consultoria empresarial curtindo nossa página no Facebook!

Veja como iniciar um negócio!

Iniciar um negócio próprio é o sonho de muitos brasileiros, seja em razão da crise, para garantir renda extra ou por aspirações de crescimento pessoal. De uma forma ou de outra, são muitas dúvidas e dificuldades que pairam na cabeça de um empreendedor de primeira viagem.

As etapas e os conhecimentos necessários para abrir um negócio de sucesso são vários e, por isso, é normal ter algum receio de empreender. Mas saiba que é possível contornar a situação e adquirir os conhecimentos e capacidades necessários para ser um empreendedor e tudo dar certo.

Com o objetivo de ajudar você a ter mais segurança nesse momento, enumeramos alguns pontos fundamentais para começar com segurança e reduzir os riscos. Confira!

Ter perfil empreendedor

Se você chegou até aqui, é bem provável que já tenha desenvolvido algumas características do perfil de um empreendedor de sucesso. Quer uma dica? Uma delas é ter sede de informação e se manter sempre atualizado quanto às tendências de mercado, novidades e ações da concorrência. Esses serão grandes diferenciais na hora de traçar rumos efetivos para o seu empreendimento.

Além disso, o perfil empreendedor engloba características como resiliência, dedicação e pensamento estratégico. Um negócio próprio demanda muitas responsabilidades e, independente de qual modelo for adotado, a responsabilidade sobre os resultados será unicamente sua e de seus sócios — caso os tenha.

Comunicar-se bem e ser colaborativo pode ajudar ainda mais nessa jornada, pois dessa maneira você conseguirá gerar networking ao redor do seu negócio, um fator fundamental para ajudá-lo a caminhar e crescer mais rapidamente.

Analisar o mercado

O primeiro passo antes de iniciar um negócio próprio é analisar o contexto de mercado em que seu empreendimento se encaixa. É preciso saber quais são as projeções futuras para o segmento e modelo de negócio, qual foi seu índice de crescimento nos últimos anos e quais fatores podem influenciar na mudança desses indicadores.

Por exemplo, segundo a Associação Brasileira de Franquias (ABF), esse modelo de negócio cresceu 8% em 2017 entre categorias como alimentos, serviços e saúde. A partir de informações desse tipo, você é capaz de compreender quais segmentos de mercado são mais favoráveis caso ainda não saiba no que empreender ou se seu interesse seja começar com um modelo de franquia. Reúna a maior quantidade de informações para estar seguro de sua decisão e ter certeza de que fez a escolha certa.

Escolher um modelo de negócio

Você já sabe que seu grande sonho é ter o próprio negócio, mas talvez ainda não tenha certeza de qual é a melhor opção. O mais recomendável aos empreendedores iniciantes é buscar um modelo que ofereça o máximo de estrutura e suporte possível para alavancar o projeto e desenvolver conhecimentos.

Um negócio próprio demanda um pouco mais de trabalho, pois todo o processo de gestão e criação do plano de negócios terá que ser realizado pelo dono e encarregados. Não é algo impossível de ser feito, mas se você prioriza segurança, o risco é um pouco maior ao começar um empreendimento do zero.

Enquanto isso, o modelo de franquia minimiza os riscos por meio do investimento em uma marca bem posicionada no mercado, com um plano de negócios completo e treinamentos estruturados para você ser bem-sucedido como franqueado. Por meio desse empreendimento, você será capaz de adquirir muito aprendizado e contar com o auxílio de profissionais já experientes.

Como você pode perceber, as oportunidades para iniciar um negócio no Brasil são bem vastas. Os índices de novos negócios aumentam a cada ano e, se seu grande sonho é fazer parte desse grupo de pessoas que têm um negócio próprio, continue lendo, pesquisando e se capacitando!

Gostou do conteúdo do post? Restou alguma dúvida? Tem alguma experiência na área para compartilhar? Nos deixe um comentário e vamos conversar!

Aprenda aqui como você pode ser um consultor empresarial

Com a maior alta em 7 anos, a abertura de empresas no Brasil exige profissionais capacitados a atuar estrategicamente em pequenas ou médias organizações. Ser um consultor empresarial significa auxiliar no desenvolvimento tático em diversos níveis nas áreas comerciais, financeiras, industriais, administrativas e operacionais.

Talvez você não se imagine prestando consultoria para uma empresa, já que os consultores costumam ter uma bagagem profissional extensa e alto nível de formação. Porém, com uma metodologia diferenciada, muitos profissionais são capazes de exercer essa função com sucesso.

Interessou-se em saber o que um consultor empresarial faz e qual é o seu verdadeiro papel na jornada das PMEs? Continue lendo!

O que faz um consultor empresarial?

Com o aumento do número de empresas no Brasil, o consultor empresarial é fundamental para ajudar a estruturar companhias em diversos níveis operacionais. Ele é o profissional que oferece um aconselhamento corporativo profundo, esclarecendo dúvidas e conhecendo dilemas. O consultor realiza um diagnóstico empresarial para, então, sugerir os direcionamentos apropriados de acordo com a visão e os valores da empresa.

Qual é o perfil do consultor empresarial de sucesso?

Se acredita que o perfil ideal do consultor empresarial envolve um currículo extenso com pós-graduação e MBA, você pode estar enganado! Profissionais em diversos níveis de experiência estão aptos (e ainda não sabem) a prestar consultoria empresarial, desde que tenham as características esperadas para a função. Portanto, buscar alternativas que tornem seu perfil relevante à prestação do serviço conta pontos a favor!

O consultor pode atuar em diversos departamentos, como o setor comercial, o de Recursos Humanos, o industrial, o administrativo, dentre outros. Por isso, é importante ter alguma experiência profissional em cargos de liderança na área pretendida. Para alcançar o sucesso, é essencial ter visão analítica e capacidade de ouvir, estando atento ao ambiente em que se encontra. Além disso, é preciso comunicar-se bem, de forma que todos na organização se sintam à vontade em participar da reestruturação.

Quais empresas precisam de consultoria empresarial?

Uma grande empresa já foi pequena e, para alcançar seus objetivos, tomou as melhores decisões. Em um mercado cada vez mais competitivo, a consultoria empresarial é um diferencial para posicionar PMEs à frente da concorrência, avançando mais rapidamente para o sucesso sem despender tempo da equipe interna na resolução de problemas. Além do mais, a visão de um profissional externo à realidade da empresa pode ser crucial na percepção de falhas.

Sendo assim, empresas que enfrentam problemas em departamentos ou têm processos pouco otimizados podem contar com ajuda profissional na tomada de decisão. Geralmente, companhias mais jovens têm a cultura mais empreendedora, por isso, as startups são mais propensas a promover esse tipo de mudança.

Como se tornar consultor empresarial?

Existem dois caminhos para ser consultor empresarial. O primeiro é tornando-se um consultor independente. Para isso, será necessário definir uma metodologia de trabalho, ter uma bagagem profissional longa e uma rede de contatos relevante que possa indicá-lo. O consultor independente tem o desafio de administrar toda a estrutura do negócio, o que exige um nível maior de conhecimento.

Consultores sem experiência podem encontrar algumas dificuldades ao iniciar a carreira de maneira independente, pois todas as ferramentas e cronogramas do projeto serão de responsabilidade do empreendedor. É preciso ter noção dos riscos, preparar-se para eles e assumir que há um longo caminho até os acertos com o empreendimento.

A segunda forma é por meio de franquias. Elas oferecem o suporte necessário ao seu negócio próprio e a possibilidade de prospectar clientes com uma marca consolidada. Você contará com treinamentos e acompanhamento de consultores experientes até que consiga seguir com a metodologia e o plano de negócios fornecidos pela franqueadora.

Um consultor franqueado é capaz de conseguir cases de sucesso em menos tempo, uma vez que a franqueadora conta com referências de clientes e oferece um conjunto de ferramentas facilitadoras, como um software para acompanhamento dos projetos. Você será capaz de adquirir sólidas experiências com uma empresa de sucesso. Ademais, os conhecimentos obtidos com sua franqueadora serão extremamente valiosos, caso você queira se envolver em mais empreendimentos no futuro!

Agora que você sabe o que um consultor empresarial faz, fique por dentro de todas as oportunidades desse mercado curtindo nossa página no Facebook!

Clique aqui e confira como o mercado de franchising é uma excelente opção.

Com a crise e a desvalorização no mercado de trabalho, muitos buscam formas de alcançar a independência profissional. Em alguns casos, os empregos formais não oferecem autonomia e ganhos o suficiente para quem tem sede de crescimento e de novas experiências. O empreendedorismo está cada vez mais em alta, e as pequenas e médias empresas têm se tornado uma grande oportunidade de crescer profissional e pessoalmente. Entre as alternativas empreendedoras, o mercado de franchising é uma das opções de destaque. Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), os sistemas de franquia faturaram mais de R$ 160 bilhões em 2017. A expectativa é que em 2018 esse mercado cresça até 10%.

O que você talvez ainda não saiba é que, mesmo com a crise, o mercado de franchising gerou mais de 1 milhão de empregos no último ano. Sendo assim, se você deseja conquistar a independência profissional, preparamos algumas ideias para lhe ajudar. Continue lendo!

Por que investir no mercado de franchising?

Além do crescimento comprovado do setor e das expectativas positivas para o futuro, o mercado de franchising oferece uma oportunidade de baixo risco para empreender.

Ao se tornar franqueado de uma empresa ou marca já reconhecida no mercado, você conta com uma reputação já consagrada, o que faz com seus serviços sejam distribuídos mais facilmente, economizando, inclusive, com futuros gastos em marketing.

Além disso, empreendedores inexperientes podem se beneficiar do sistema de franquias para evoluir. Ao contratar uma franquia, o franqueado recebe todas as informações sobre a metodologia da empresa, treinamentos completos para adquirir experiência, plano de negócios para representar o franqueador e acompanhamento integral no desenvolvimento do projeto.

Em outras palavras, se você tem poucos conhecimentos sobre empreendimentos, uma franquia lhe ajudará a adquirir novos aprendizados com quem já entende do assunto!

Quais são os segmentos mais prósperos no mercado de franchising?

Com um crescimento de 8% em 2017, os nichos do mercado de franchising estão em plena expansão e abrangem diversos perfis de negócio.

Se você tem interesse em ser franqueado, certamente encontrará um segmento que combine com você. Segundo a ABF, os segmentos com maior representatividade em faturamento são:

  • alimentação, que faturou R$ 42 bilhões em 2017;
  • saúde, beleza e bem-estar, que faturou R$ 30 bilhões em 2017;
  • serviços e outros negócios, que faturou R$ 22 bilhões em 2017;
  • moda, que faturou R$ 21 bilhões em 2017.

Com tantas opções, basta encontrar uma franquia com a qual você se identifique e preencha o perfil de empreendedor esperado.

O segmento de serviços, por exemplo, abrange uma grande parte do mercado de franquias na prestação geral de serviços, tanto para pessoas físicas quanto para empresas.

Nesse segmento, podemos destacar serviços de comunicação, publicidade, consultoria empresarial, domésticos, dentre outros. Eles têm grande potencial de crescimento, visto que a abertura de novas empresas no Brasil teve a maior alta dos últimos 7 anos.

Com esse cenário, torna-se cada vez mais necessária a existência de profissionais aptos a auxiliar no desenvolvimento de estratégias em áreas comerciais, financeiras, industriais, administrativas e operacionais.

Como uma franquia de consultoria empresarial pode ajudar você?

Por meio de uma franquia, é possível ser um consultor empresarial mesmo sem um currículo extenso.

O franqueador oferece suporte na prospecção de clientes, um treinamento completo para transferir toda a experiência necessária e acompanhamento dos projetos e resultados até que você esteja apto a trabalhar de forma independente.

Como dono do seu negócio, você será capaz de se responsabilizar por seus ganhos e produtividade. Além disso, ganhará de acordo com o tempo dedicado às atividades, que serão realizadas em um espaço de coworking ou escritório pequeno, cuja localidade será escolhida em conjunto com o franqueador.

Atuar como consultor franqueado é uma grande oportunidade de melhorar seu currículo rapidamente e alavancar sua carreira com experiências diversificadas, auxiliadas por consultores experientes em cada frente de atuação.

Com uma metodologia já aprovada por diversos clientes, você conseguirá construir um portfólio com mais facilidade e se tornará um empreendedor de sucesso com toda a liberdade que precisa para construir bons resultados!

Curtiu nosso texto sobre o mercado de franchising? A vida de consultor empresarial parece uma boa opção para seus propósitos profissionais? Entre em contato conosco e saiba como a Consulting Now pode ajudar!

Conheça as características de um perfil empreendedor nesse artigo!

O conjunto de habilidades que definem um perfil empreendedor de sucesso pode ser desenvolvido ou aprimorado.

Os interessados que têm receio e até mesmo aqueles que já se consideram preparados para abrir uma empresa devem buscar conhecer as características desse perfil. Assim, poderão perceber quais delas precisam ser melhor trabalhadas, a fim de beneficiar o negócio.

Abaixo, você conhecerá as principais habilidades para começar a praticá-las e incorporar no seu dia a dia! Confira!

Comportamentos do perfil empreendedor

A ONU possui uma metodologia, baseada em pesquisa realizada por David McClelland, que identificou dez comportamentos comuns entre empresários de sucesso e os dividiu em três categorias diferentes. São elas:

Capacidade de realização

Responsável por cinco dos dez comportamentos, essa categoria é clara logo pelo nome — que indica movimento —, pois o empreendedor precisa de energia para que o negócio atinja os resultados esperados.

Assim, são destacados os esforços de buscar oportunidades e ter iniciativa. Isso significa estar atento ao mercado, identificar novos caminhos a serem explorados e colocá-los em prática para estar sempre à altura das expectativas dos clientes.

Muitas possibilidades surgirão a partir daí, e será necessário correr riscos calculados para que a paixão pela ideia não tome o lugar da razão. Será preciso explorar a capacidade analítica para averiguar as reais chances de sucesso.

E então, a persistência é colocada em prática, pois, sem ela, o caminho é curto, uma vez que sempre haverá obstáculos. Com essa característica, o empresário tem a obstinação a seu favor para analisar o que falhou e encontrar alternativas.

Outra habilidade é a exigência de qualidade e eficiência, que permite reconhecer pontos de melhoria nos processos internos para, continuamente, aprimorá-los.

E tais atitudes só serão possíveis se houver comprometimento, não somente com o sucesso financeiro da empresa, mas também com o time e com os clientes, a ponto de, em alguns momentos, precisar colocar a vida pessoal em segundo plano.

Planejamento

A segunda categoria reforça a necessidade de gerir o negócio de maneira organizada. Para tanto, estabelecer metas é fundamental, já que elas apontam os indicadores a serem perseguidos no dia a dia, bem como deixa claro qual é o futuro desejado.

Planejar e monitorar sistematicamente as atividades que serão executadas faz com que os procedimentos estejam claros para todos, além de ser possível diagnosticar o que está desempenhando bem e o que está falho.

O empreendedor também não pode esquecer de buscar informações sobre o mercado que está inserido, já que essa atualização interfere no destino da empresa, uma vez que apresenta cenários que precisarão de ações rápidas, bem como oportunidades.

Habilidade de persuasão e relacionamento

Além dos consumidores, colaboradores e parceiros, há outros relacionamentos envolvidos com o sucesso de um negócio. A capacidade de persuasão e a rede de contatos do empreendedor podem agilizar e ampliar muitos sonhos que demorariam para acontecer.

Uma habilidade que requer independência e autoconfiança do empresário, uma vez que ele precisa ser determinado no que busca, tomando a frente para que os recursos necessários possam ser conquistados.

Tipos de empreendedor e características

Além das habilidades abordadas, a personalidade do empreendedor também precisa ser analisada. Ele pode ser mais criativo, com várias ideias e fácil adaptação; ou um administrador focado em números e muito racional. Há, ainda, o integrador, que extrai o melhor dos recursos disponíveis; o realizador, pró-ativo e focado no fazer; e o promotor, habilidoso em atrair recursos.

É preciso se identificar entre eles e perceber quais comportamentos do perfil empreendedor tendem a faltar para, então, desenvolvê-los. Uma mentoria é um recurso valioso nesse e demais momentos de dúvidas. Um exemplo disso é o apoio dado pelas marcas franqueadoras aos franqueados. Empreendedores encontram nessa relação maior segurança para administrar suas franquias.

Após essas dicas, faça uma autoanálise, afinal, ficou mais claro que o perfil empreendedor de sucesso está ao alcance de todos, não é mesmo? Para trabalhar suas habilidades a partir de agora, compartilhe este post nas suas redes sociais e amplie a sua rede de contatos!